Qual a Sua Música… ?!

É uma beleza o que está acontecendo, maravilha, levante seu corpo, não vá esmorecendo… esconda os trens ruins que não conseguimos entender e muito menos controlar, já passou da hora, vamos seguir pra cima, vamos nos esbaldar!

Em um ritmo frenético, essa cidade que não para, estamos sempre a procurar um lugar que te sara… certo de que é outro lugar que eu quero, e fazer umas visitas momentâneas, são Paulo é uma cidade que venero…

Ações subliminares não pega para quem tem experiência, é a gente que limita nossa razão à paciência… Esperar é um processo duro, porém é em um susto, vai sair do escuro!

Não finja que não se mostrou, por que eu nessa vida, vi, vivi e sei do que sou capaz, está longe de me conhecer, tenho muita história para contar, segue essa ideia meu bom rapaz…

Segue o som tá levinho, tá gostosinho, tá pra estrada e pra balada, na pista vamos ganhar… Na pista vamos ganhar… 😉

Mais Rápido que Podemos Entender…

e finalmente a Mudança apareceu… um tanto diferente do Medo que era completamente disforme; a Mudança, que às vezes vinha com o Medo de lado, é enorme… uns três metros de altura pelo menos… e uns dois de largura… acho que é por aí… se olhássemos bem, acharíamos até parecido com um gato, ou algum tipo de felino… mesmo sabendo que a Curiosidade é uma gatinha serelepe…

é um paradoxo afinal, pois existem mudanças pequenas, e até aquelas imperceptíveis, ou vocês se vêem envelhecendo normalmente?! elx tomou um gole na xícara de café saboreando o cheiro e o quentinho do momento… sabe quantas mil memórias podem vir… e sabem quanto de controle podemos ter sobre elas… e criar histórias, e mudar as memórias, quem sabe até… melhorá-las…

essa era a função da Mudança… por isso podia fluir no tempo como água em rios… e sim, podia ser tão positiva quando queria, dependia obvio dos personagens atuantes na história, mas elx sabia que as mudanças eram bacanas quando tudo estava de acordo dentro de uma confiança mútua… portanto, aquela Mudança do primeira parágrafo, também poderia ser uma…

garras de trinta centímetros eram acionadas em questão de milésimos de segundo, mais rápido que uma piscada de olho… o abraço esmagador, caso pegasse vocês, não haveria chance de respirar… e talvez outra característica que nos faria lembrar da Curiosidade… a Mudança também podia vir junto dessa pequena ingênua, pois em algumas ocasiões poderia se colocar em situações desgostosas para se estar… alguém por aí gosta de ficar brigando?

pulou de uma pedra para dentro da água naquele poço cristalino… as pessoas podem pensar o que quiser umas sobre as outras e como reagimos a elas é outro problema… a Mudança pode acontecer tão veloz que ninguém percebe, é como se o começo não existisse e logo vocês se perguntam, “uai, como foi que isso começou?”… e cairiam na risada pela ignorância passada, afinal, esses seres de Mudanças, são humanos…

Segunda e última parte ainda sem título…

ao som de top nu jazz, a resposta veio forte e feroz como deve ser para se proteger… de que? elx pensou, não havia gêneros para os verbos… sabe aquelas arvores que caem depois de serem cortadas por motosserras e anos depois ninguém sabe que isso aconteceu e várias hipóteses surgem, e lá na frente vira uma lenda, nada vai contar a verdadeira história do que ocorreu por lá… e aí demora para surgir… demora por que é assim e não há nada que se possa fazer, os sentimentos podem embrulhar todo seu ser, porém a espera quer te ensinar…

então passou alguns dias pensando sobre aquele assunto… para que escrever se ninguém lê? ou se aquele interesse de conversa viaja mais lento que um rio poluído pelos concretos que fizeram de suas margens um canal… de esgoto humano… já pensaram nisso? e divagando quis contestar seus leitores… “Ei, vocês estão me lendo?? Vocês estão por aí??…” um silêncio sepulcral…

era um caso importante, ou pelo menos quem escrevia pensava… arrebitou o nariz e ficou olhando para cima segurando seu queixo…

a lua não era mais cheia… as dores haviam passado e seu corpo respondia bem… porém aquela sede estranha que deixava um gosto ferroso na garganta… aquilo na verdade lhe dava tesão e lhe confundia seus sentidos, pois ao longo do dia, tentando trabalhar como uma pessoa normal, fazer suas atividades cotidianas, para cada pessoa que cruzou, poucas falando a verdade, elx conseguiu sentir o cheiro vindo de dentro, do sangue correndo, do suor subindo, da pele escorrendo um sabor delicioso demais para que resistisse…

mesmo assim não houve transformação nenhuma, até a próxima lua cheia, que esse humilde autor não pesquisou para saber quando é, afinal, para quem é… 😉

Os 4 Sentimentos

Alegria sobrevoava tranquila sobre as terras flutuantes… De um lado as maravilhosas inconsistências da natureza, tomando conta de uma forma disforme… Era a liberdade… Criativa, sedutora, suave… Do outro lado aquela sequidão, uma transformação que trazia os medos, os anseios de não saber sobre o que iria acontecer… Eles tomam contam, quem sabe segurar a emoção às vezes parece estar no controle, mas se quer sentir de verdade o pulsar das veias, o frisson dos arrepios… deixa sair os sentimentos…

%d blogueiros gostam disto: