“Metalinguagem de Ideias…”

e agora, estão sentindo? quem é que lê aqui, está lendo e trocando?!… alguns anos atrás ele estava sentado em frente a uma mesa de madeira com a tela do computador em branco e o “tracinho” piscando, e ele pensando “é isso que vou fazer, que preciso fazer para não enlouquecer…”… no outro cômodo sua mãe sofria e vegetava e definhava em um corpo pútrido que só gemia como um zumbi… difíceis palavras, porém um tanto verdadeiras, tanto quanto as dores que ele havia absorvido, sequelas que se seguiriam, por viver e não ter forças para lutar, e saber do egoísmo ali presente, tão próximo e que não dava um cabo daquilo tudo… então ele foi escrever… e no começo ele pensou “o que eu vou escrever, ou melhor, sobre o que?”

milhões de ideias foram surgindo, alguns constrangimentos por achar que aquele conto seria bobo ou infantil, alguns medos das críticas, alguns receios de não saber se a escrita estaria à altura de seus sonhos… é tão bom sentir isso, anos depois, ele agora continuava a escrever e pensava sobre seus contos, desde o início, quando tudo começou daquela forma “salvadora” e que havia se tornado o seu projeto de vida, ou melhor, o propósito… aprendeu pra caramba com aquilo tudo e algo que ele amava demais, era criar… e além das histórias conseguiu dar vida a alguns personagens que o deixavam bem feliz, e em sua ideia, formatavam o conteúdo de tudo aquilo de um jeito conciso e sincero…

ainda pensava sobre contos de fantasia e contos infanto-juvenis, histórias de aventuras pitorescas como as do grumete Buk e seu amor impossível por uma bruxa-sereia conhecida como Serena, ou as da jovem adulta Sara com a manifestação física e ao mesmo tempo onírica de seus sentimentos, e tantas outras experiências líricas como poemas e letras de músicas sobre o tudo e o nada, misturando com contos curtos de personagens de jogos de RPG (algo que ele adorava muito desde que aprendeu a jogar!) em diversos tipos de situações e mundos afins… havia começado outros livros, uma história concluída e recusada por uma editora sobre o apocalipse zumbi vivido por adolescentes, um conto sobre a morte que virou uma ideia maior, quem sabe esse vira um romance, e um livro sobre suas ilustrações e como eram seus processos criativos… também há um livro de poemas e três livros publicados por si mesmo, naquele grande site varejista conhecido como Amazon… e agora havia essa publicação física por uma editora, um compilado de vários contos, uma amarração de várias ideias, e ele continuava pensando “para onde agora?!”

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: