“Você Também Sente-se Mais Criativa Quando está se apaixonando?”

“eu pirei… e pirei de novo!”… era o que ele pensava enquanto estava sentado em uma dessas cadeiras coloridas de praia… usava uma bermuda, também colorida, e apertava aquele baseado que iria, em tese, ajudar a controlar a quantidade de sentimentos, outros diriam de emoções, e para ele era tudo a mesma coisa, o grande lance aqui é que, tudo o que eram os clichês da vida, que você só se apaixona uma ou duas vezes na vida, e isso quando é jovem e cheio de vida… velhos são vazios de vida? enquanto envelhecia tentava compreender o significado de uma expressão que era mais vazia do que a própria questão em si…

“se vive a sua verdade, e está fazendo o bem para si e para outras pessoas, então, está tudo bem…”… continuou ele pensando sobre essa sensação mágica que cobre o corpo, toma a gente de sensações engraçadas, principalmente dentro da barriga… lembrou-se de uma vez em que leu em algum artigo qualquer que o que chamamos de “borboletas na barriga” é a falta, ou talvez o excesso de sangue correndo, por que outra parte do corpo está solicitando esse “sangue”, essa fúria quase indomável de um jovem filhote, que quer encravar seus dentes em uma presa… e questionou a selvageria de seu pensamento… “os animais que vivem em nós…”, ele olhando para cima tentava imaginar o que isso consistia…

uma vez uma amiga lhe disse que não apaixonava-se mais, que não tinha essa coisa da entrega louca a não ser por si mesma… e ele pensando sobre o que sentia, não compreendia, pois para ele funcionava ao contrário, e mesmo que não desse em nada, que nenhum relacionamento se formasse, ele viveria aquele sentimento aflorado em seu ser, ainda mais depois de tanto tempo sem senti-lo, sabendo que é uma delícia esses “apuros do dia a dia”… “foi assim que aprendi uma certa vez em uma cachoeira com aquela pessoa especial”… seus pensamentos voavam longe…

só se vive uma vez, não se sabe o que é, nem pra onde foi, ou para onde vai, ninguém voltou para explicar… pensou sobre a morte da mãe… um “seilátilhão” de coisas e trens e informações, tudo misturado e ao mesmo tempo numa velocidade de processamento que o corpo exala reações, desde os cheiros e sabores, até os arrepios internos e externos… essa sensação orgásmica de prazer intenso, essa entrega para o sentir e gostar, essa sabedoria que você se contêm, alguns se contêm… ele não… o carro acelerava na estrada, de uma maneira suave e controlada, curvas são feitas, trechos serão mais difíceis, subidas e descidas… um carrossel de impressões em que células, sangue e imaginação só alcançam criando…

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

2 comentários em ““Você Também Sente-se Mais Criativa Quando está se apaixonando?””

  1. Dá licença… sou nova por aqui e me deparei com esse conto, me identifiquei bastante com alguns, muitos trechos. Admito aqui: estou apaixonada, tipo de 4, lascada mesmo, hahaha. E feliz, só por hoje! Arrisco dizer que é minha primeira vez… eu havia recebido o “recado”: “vc vai se apaixonar, porque vc ainda não viveu um grande amor”. E na hora em que fui beijada pelo “Enzo” que estrapola meu “chec-list”, pensei: “o ‘recado’ acertou em cheio! estou sentindo e vivendo algo muito novo e especial. Ah, e respondendo a pergunta-título, estou mais criativa, sentindo a delícia que é estar viva, acordo e durmo pensando nesse homem. E quando estou com ele me sinto em casa, descanso, sou eu. Parabéns pela sua existência e como vc está escolhendo viver. Adorei o conto. Te desejo bons dias, boas escolhas.

    Curtido por 1 pessoa

    1. “Oi… pode ir entrando, sinta-se em casa e seja bem-vinda! Aceita alguma coisa?!”… ele faria muitas coisas para agradá-la, estava se apaixonando, era um momento real, e distinto… “sinto-me muito bem, com muito carinho por esse instante… digo, sua resposta foi um delicioso choque de sensações que me fez demorar muito para vir aqui e escrever de volta… afinal, o personagem é o narrador, isso soaria confuso se ele também o estivesse… foram tantos curtos e novas ligações, e outras religações internas desde o dia em que te vi pela primeira vez… e me fez muito bem! obrigado pelas palavras… obrigado por me ler, conversar comigo, falar comigo e me deixar falar… Te desejo igual… ❤

      Curtir

Deixe uma resposta para taisgt Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: