Quero Escrever um Romance Policial!

_ Mas a história vai se passar aqui, no Brasil, quer dizer, São Paulo? Ela perguntou ajeitando-se na cadeira e pegando a xícara de café que estava diante dela… soprou e bebericou…

_ Não sei ainda, essa vontade de escrever algo assim está latente, quero algo novo pra mim!… ele também estava com uma xícara de café à sua frente, porém só brincou com a colherzinha fazendo voltas com seu café…

_ Bem para ser uma história empolgante, você tem que criar personagens cativantes, não acha? Ela agora ajeitava o cabelo longo e loiro, mexendo delicadamente…

_ Eu imagino uma trama cheia de reviravoltas e surpresas sabe! Os olhos dele brilhavam enquanto falava sorridente…

_ Espera! Tem que tomar cuidado com os clichês, aquela coisa da mulher fatal, do detetive machão e do mordomo ser sempre o vilão… muitas risadas! Ela chama o garçom e ele recolhe o café…

_ Estou pensando muito sobre isso, se a situação toda acontece em nossas terras, creio que precisa dos maneirismos da nossa cultura sabe, pra enriquecer, deixar o trem todo mais crível, que acha? Ele perguntava pra ela com o olhar mais sincero possível…

A pergunta que ela estava esperando a noite toda… levantou-se sacudindo os cabelos mostrando um corpo esguio dentro de um vestido vermelho e justo… sacou uma arma enorme (sabe-se lá onde estava escondida) e disparou a toda pra cima daquele sujeito na mesa…

Com o susto, ao ver ela levantando-se armada, ele deu um pulo para o lado, o que fez com que não fosse acertado pelo primeiro tiro… claro, por que ela disparou várias outras vezes e ele escondido atrás do balcão de bebidas…

Ela gritou: _ E agora machão, tem um bom mote para sua história hein! E caiu em risadas pulando o balcão para cima do sujeito, pegando-o pelo colarinho da camisa e colocando a arma bem no meio da testa dele… _ E então, quer ficar vivo pra escrever?

Bam!

Será seu fim… ?!

Ele chamou o garçom e pediu a conta, olhou para ela com muito carinho, e ela devolveu o olhar… _ Sabe, creio que você vai contar boas histórias sim, só tem que fugir mesmo dos clichês, esse vestido vermelho não combina em nada comigo! FIM!

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s